App GooglePlay Android

Hidratação com óleos para cabelos crespos

16/05/2012 | 5 Comentários
Se você quer dizer não para a química nos cabelos e assumir de vez os fios naturais, a hidratação com óleos vegetais e essenciais pode ser o incentivo que faltava na sua vida!  Nesta fase de transição, os óleos amenizam alguns problemas, como por exemplo, o ressecamento na raiz do cabelo (que fica crespa) e a oleosidade das pontas.
No processo de retorno ao crespinho natural, manter o crescimento do cabelo é fundamental para restaurar a saúde do couro cabelo e dos fios. É aí que entram os óleos.
O hairstylist Márcio Mello explica que o tratamento com os óleos realmente funciona porque fornece vitaminas, minerais, emolientes, além de devolver a oleosidade natural do couro cabeludo: “no meu salão, faço o tratamento com óleo de Argan, extraído das sementes de uma árvore que só cresce no Marrocos”.
Além do Argan, outros óleos vegetais também têm efeitos similares. Os de abacate, por exemplo, são ricos em vitaminas A, B1, B2 e C. O cabelo bem hidratado aliado ao uso do leave in dá aquele toque especial, evitando o ressecamento.
O óleo de jojoba é rico em nutrientes que protegem, restauram e hidratam os fios. Já o de amêndoas é um clássico, mas não deve ser misturado a outros óleos. Para ter certeza de sua pureza, leia os ingredientes no rótulo da embalagem.
Já quando o assunto são óleos essenciais, são indicados o eucalipto, que condiciona o couro cabeludo por ter propriedades anti-sépticas e anti-bactericidas; a melaleuca, apesar do nome estranho, é muito bom devido aos fatores adstringente e fungicidas, que estimulam o couro cabeludo; e o de alecrim, que previne a queda de cabelo e é bom para massagens capilares.
Os tratamentos com óleos também podem ser feitos em cabelos com química, mas, para evitar catástrofes, procure antes o seu cabeleireiro ou hairstylist de confiança.

Tags: , , , , , ,

Compartilhe


Fatal error: Out of memory (allocated 56885248) (tried to allocate 65536 bytes) in /home3/revistaa/public_html/wp-includes/taxonomy.php on line 3335