O Roque Santeiro da África

0

Localizado em Luanda, capital e maior cidade de Angola, a feira Roque Santeiro é o maior mercado a céu aberto da África. Recebeu este nome por causa da famosa novela protagonizada por Regina Duarte e Lima Duarte, exibida por lá em meados dos anos 80. A influência da cultura brasileira em Angola é tão grande, que homenagens como essas são comuns no país, nosso irmão de língua. Para se ter uma ideia do tamanho do local, são 500 campos de futebol numa área de um quilômetro de comprimento por 500 metros de largura, com um total de cinco mil vendedores.

O Roque Santeiro fica perto do porto e  vende-se de tudo ali, principalmente comida, tecidos e roupas. O local possui uma variada feira de tecidos africanos, que são chamados de “macaca”, a maioria importados da Costa do Marfim. Além de roupas – bermudas, cuecas, calças, saias, blusas e calçados – do tênis gangsta ao all-star. Por lá também são encontrados os bubus (as batas tradicionais, feitas com as macacas), além de vestidos de noite e ternos completos.

Há ainda uma seção de informática, com uma imensa variedade de eletrônicos. O Roque Santeiro também possui salas de cinema, ou melhor, barracas com cadeiras em uma TV que exibe filmes.

Isso não quer dizer que o local seja um mar de rosas. Devido ao grande número de pessoas circulando diariamente no espaço, muitas mercadorias são vendidas ali, a preços muito mais baixos do que o normal, e chegam por vias pouco ortodoxas diretamente do porto. A infra-estrutura também é precária: o chão é o barro nu e o máximo de cobertura são gastas telhas de zinco, ou, mais comumente, lona.

É no Roque Santeiro que as zungueiras (mulheres que saem pelas ruas vendendo frutas, legumes, sapatos e toda a sorte de produtos), se abastecem. Recentemente o governo anunciou que vai reurbanizar o Sambizanga (bairro onde fica o Roque), e que todos os vendedores do Roque teriam de mudar de área. No ano passado, alguns comerciantes foram transferidos para outro bairro, o Panguila, na tentativa de organizar as atividades. Outros ainda devem ser remanejados para diferentes mercados da África.

Os milhares de vendedores que ocupam o mercado, criado na década de 1980, recusam-se a sair do Roque Santeiro, situado no município do Sambizanga, devido à distância do novo mercado, localizado a cerca de 60 quilômetros de Luanda. A polêmica continua, e, enquanto isso, o Roque continua funcionando.

Para o lugar do Roque Santeiro está prevista a edificação de um projeto urbanístico.

Share.

About Author

Jornalista por formação e cinéfilo por natureza, Mario Camelo é apaixonado por boas histórias. Valoriza os pequenos prazeres da vida, os sorrisos espontâneos e o ócio criativo. Comédia, drama, suspense ou romance. Para ele, não importa o gênero, desde que seja cinema.

Leave A Reply